Pensamentos do Papa Francisco às famílias

Pensamentos do Papa Francisco às famílias

  1. “A capacidade que o casal humano tem de gerar é o caminho por onde se desenrola a história da salvação” (AL 11).
  2. “No amor, os silêncios são mais eloquentes do que as palavras” (AL 12).
  3. “A decisão de casar e formar uma família deve ser fruto de um discernimento vocacional” (AL 72).
  4. “A escola não substitui os pais, serve-lhes de complemento” (AL 84).
  5. “A Igreja é um bem para a família e a família é um bem para a Igreja” (AL 87).
  6. “Amar também é tornar-se amável” (AL 99).
  7. “Um olhar amável faz com que nos detenhamos menos nos limites do outro, podendo assim, tolerá-lo e unirmo-nos em um projeto comum, apesar de sermos diferentes” (AL 100).
  8. “Na família, é preciso aprender a linguagem amável de Jesus” (AL 100).
  9. “Faz falta rezar com a própria história, aceitar a si mesmo, saber conviver com as próprias limitações e inclusive perdoar-se, para poder ter esta mesma atitude com os outros” (AL 107).
  10. “Na família é necessário usar três palavras: com licença, obrigado, desculpa. Três palavras-chave” (AL 133).
  11. “O amor convive com a imperfeição, desculpa-a e sabe guardar silêncio perante os limites do amado” (AL 129).
  12. “As alegrias mais intensas da vida surgem, quando se pode provocar a felicidade dos outros, em uma antecipação do céu” (AL 129).
  13. “Muitas vezes um dos cônjuges não precisa de uma solução para seus problemas, mas de ser ouvido” (AL 137).
  14. “Temos de nos libertar da tentação de sermos iguais” (AL 139).
  15. “O matrimônio é algo a se construir dia a dia e por isso mesmo não se pretende que o cônjuge seja perfeito. É preciso pôr de lado as ilusões e aceitá-lo como é; inacabado, chamado a crescer, em caminho” (AL 219).
  16. “Fazer crescer é ajudar o outro a moldar-se na sua própria identidade, por isso o amor é artesanal” (AL 221).
  17. “É bom dar-se sempre um beijo pela manhã, abençoar-se todas as noites, esperar pelo outro e recebê-lo à chegada, ter alguma saída juntos, compartilhar as tarefas domésticas” (AL 226).
  18. “Cada crise é uma boa notícia, que é preciso saber escutar, afinando os ouvidos do coração” (AL 232).
  19. “Saber perdoar e sentir-se perdoado é uma experiência fundamental na vida familiar” (AL 236).

Referência

FRANCISCO, PAPA. Exortação Apóstólica Pós- sinodal Amoris Laetitia Sobre o Amor na Família. São Paulo: Paulinas, 2016.

ALESSANDRO TAVARES ALVES

IV ANO DE TEOLOGIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *