02 de Agosto de 2018

Eu acredito na rapaziada que segue em frente e segura o rojão! Juventudes e CEBs: Força e Esperança.

Publicado por Autor:Denis Wilson

Como Igreja jovem em saída que somos, queremos viver esta eclesialidade de um jeito sério, co-responsável, com autonomia, sendo verdadeiros sujeitos.

No marco deste II Encontro Mineiro das Juventudes das CEBs, dentro das comemorações dos 50 anos de Medellín, nosso Concílio maior; no quinto ano do pontificado do Papa Francisco, bispo de Roma e irmão nosso; e dos 90 anos de coragem, rebeldia e testemunho libertador de D. Pedro Casaldáliga: queremos compartilhar com vocês, companheiras e companheiros – que estão com a gente nesta mesma peleja, nesta mesma luta, neste mesmo processo de Fé e Vida – nossa vivência nestes dias 27, 28 e 29, em Piumhi das Minas, no Centro de Formação da Diocese de Luz, nos braços da Serra das Araras.

Para esta tarefa, confiamos ao Deus da Vida e da Resistência,
— que entrou em nossa história fazendo dos esmagados hebreus escravizados pela tirania do faraó do Egito, um povo libertado, livre e organizado;
— que em Jesus de Nazaré se fez pobre, colonizado, perseguido, caluniado, excomungado, torturado, MALDITO;
— que continua a derramar em nossos corações o seu Espírito de união e fortaleza, para que animados e convocados pela memória subversiva e perigosa dos nossos mártires, profetas e profetisas também sejamos combate, conflito e profecia; e saibamos dar nossas vidas pela justiça, pelos direitos humanos, pelas mulheres, excluídos e descartados (que estão longe do direito fundamental à dignidade).

Como Igreja jovem em saída que somos, queremos viver esta eclesialidade de um jeito sério, co-responsável, com autonomia, sendo verdadeiros sujeitos.

Como Igreja na base, lançamos um grito em protesto: parem de achar que as juventudes só querem entretenimento e diversão.
— Queremos ser incentivados, desafiados a assimilar, decisivamente, a Utopia de um outro mundo possível no cotidiano e realidade de nossas vidas.
— Queremos ser provocados a tomar posicionamento em relação à sociedade e política.
— Basta! Não viemos até aqui para brincar com o Evangelho, com a opção pelos pobres, com o sangue das nossas testemunhas.

Possa a comunitariedade das CEBs – que ensaia e antecipa o mundo novo – contagiar toda a Igreja, a fim de que a farsa governada pelo poder, dinheiro e glória e toda evangelização autoritária, burguesa e elitista sejam superadas. Só assim seremos fiéis à Paixão que impulsionava o Profeta da Galileia; estaremos, desta forma, cada vez mais metidos no meio do povo: agonizando a mesma morte, assumindo a mesma sorte, sofrendo a mesma dor, celebrando as mesmas conquistas e vivendo a mesma teimosia, a mesma Esperança!

Por fim, renovaremos, continuamente, nossa espiritualidade libertadora, no seguimento – radical e consequente – de Jesus: assumindo sua Causa, adotando suas atitudes, vivendo segundo a sua lógica: gastando nossas energias pela urgência à qual dedicou toda sua vida: o Reino. Tal compromisso, deverá nos levar a confrontar e afrontar nossos dramas – neste Brasil do Golpe, do assassinato de Marielle Franco, ferido pelas forças do Império neoliberal – até às últimas consequências.

À Maria de Nazaré, Negra Mariama, mãe de Jesus, companheira de nossa caminhada, recomendamos a missão das Comunidades Eclesiais de Base de Minas Gerais, do Brasil e de toda Nuestra America, certos de que onde há um punhado de gente unida, empurrando juntos, Deus mesmo empresta o ombro.

Amém. Axé. Awerê. Aleluia. UAI!

Por Denis Wilson CEBs MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *